Fluxo de Caixa: Demonstrativo de Gestão Financeira DFC

“O Fluxo de Caixa como Demonstrativo de Gestão Financeira é sem dúvida nenhuma a Principal Ferramenta de Planejamento, Avaliação, Controle e Execução do Gestor Financeiro ”

Como está o Fluxo de Caixa da sua Empresa?

É muito importante o Empreendedor conhecer a Estrutura de seu Negócio pois só assim poderá Controlar e Reduzir Custos, aperfeiçoar seus Processos permitindo ser mais Eficiente, realizar Avaliações de Desempenho Operacional e Financeiro que ajudem na Tomada de Decisão Eficaz e desta forma tornar seus Produtos e Serviços Geradores de Riqueza, assim como, transferir Benefícios aos Clientes, Parceiros e Colaboradores.

O Orçamento de Fluxo de Caixa é um Sub Processo (ou Atividade) do processo Orçamentário (Já que consiste em estimar entradas e saídas de recursos num determinado período)

  • O Orçamento de Caixa indica o Quanto de Empréstimos ou Aportes dos Sócios são necessários para manter a operação da empresa ativa, sem dívidas, como também Quando os Recursos devem ser obtidos.
  • Também podemos comparar as diferenças entre o Previsto e Realizado de Caixa. Diferenças contínuas nos indicam alguns Processos devem ser revistos.

Existem muitos fatores que atingem diretamente o Fluxo de Caixa das Empresas:

  • Cenários Econômicos incertos afetados pelo efeito da Globalização ou próprio Mercado Interno
  • Alterações das Taxas de Juros
  • Alteração do Prazo de pagamento com Parceiros e Fornecedores
  • Alteração do prazos de recebimento dos Clientes
  • Diminuição ou aumento das Vendas e Gastos
  • Gastos não previstos
  • Etc,,

“Os Negócios que não utilizam do Fluxo de Caixa como ferramenta de Planejamento, Avaliação, Controle e Execução, pode ser comparado a uma embarcação no meio do oceano sem bússola, sem orientação, sujeito a todo tipo de tempestade. Sem bússola é muito difícil navegar, com bússola não significa que a tempestade não vai existir, mas nos permite mudar de rumo o nos preparar para encará-la.”

 

“Só é Gerenciado aquilo que se Mede” – (Kaoru Ishikawa)

 Uma seta

Por que o Demonstrativo de Fluxo de Caixa deve ser utilizado:

  • Planejar, Controlar, avaliar e Executar as entradas e saídas de caixa num período de tempo determinado.
  • Verificar e Tomar Decisões sobre os Recursos Financeiros, se são suficientes para cobrir os Gastos em determinado período ou se há necessidade de obtenção de Capital de Giro (de Terceiros ou Próprio).
  • Tornar mais eficiente a Política de Prazos de Pagamentos e Recebimentos.
  • Avaliar antes de assumir novos compromissos.
  • Ter conhecimento dos números importantes de seu Negócio (valor e participação)
  • Saber se as Vendas vão ser suficientes previamente ou vamos ter que Antecipar Recebíveis.
  • Ter mais condições de avaliar o melhor momento de fazer Reposições de Estoque escolhendo melhores datas de vencimento conforme as Disponibilidades de Caixa.
  • Saber o melhor momento para Promoções de Vendas que beneficiem o Caixa.
  • É uma ferramenta necessária para calcular a Necessidade de Capital de Giro.

Então! não tem dúvida nenhuma que a Montagem e Gerenciamento do Demonstrativo de Fluxo de Caixa é uma Ferramenta e Processo da mais alta qualidade que torna sua Gestão Financeira Mais Eficiente, sendo assim:

 “Seja metódico, sistemático! Crie o hábito de registrar todo e qualquer Movimento ou Transação Financeira ocorrido e a ocorrer em seu Negócio ou na sua vida Pessoal em determinada data. Sistemas de Informação, Planilhas ajudam muito, entretanto, a falta dos mesmos não é desculpa para não fazer o registro manualmente de todas as transações.”

Fluxo de Caixa

  • Esta atividade se inicia na primeira hora do dia de trabalho, após ter realizado a “Conciliação Bancária” (como foi visto no artigo anterior)
  • Após a Conciliação verifique, analise e registre os Saldos Bancários e no Caixa Menor em dinheiro. Muita atenção com os Saldos Bancários, pois são administrados por terceiros e nele incidem taxas, tarifas e encargos financeiros além de poder acontecer algum cheque devolvido que o Caixa considerava como dinheiro certo na conta corrente!
  • Os valores lançados no Fluxo de Caixa devem ser o mais real possível e caso valores ou novas datas sejam negociadas, deve ser corrigido no Fluxo de Caixa. As entradas e saídas são sempre atualizadas.
  • Combine as Disponibilidades de Caixa para o vencimento mais adequado principalmente nos pagamentos de valores mais elevados, inclusive o pró-labore.
  • Caso seu negócio sofra a Sazonalidade, devemos ter mais atenção com o Planejamento dos vencimentos das despesas evitando a insuficiência de Disponibilidade de Caixa;
  • Caso o Fluxo de Caixa se torna negativo por longo período consecutivo, indica que o Capital de Giro está comprometido! Neste caso algumas medidas devem ser praticadas, como promover vendas à vista com descontos, priorizando os produtos de menor Giro no estoque.
  • Se o Fluxo de Caixa é utilizado como Ferramenta de Previsão vai permitir antecipar a Tomada de Decisão de quanto dinheiro o Caixa precisará, se o mesmo será gerado pelos Recebimentos das Vendas (Operacionais) e se não for suficiente, qual será a atitude do Gerente Financeiro em negociar alternativas na Captação de Recursos (Financiamento de Empréstimos ou Antecipação de Recebíveis) com mais tempo e informação para negociar melhores Juros
  • Não esqueça que manter o Caixa num nível de segurança evitará surpresas no caso de inadimplências dos clientes e Gastos não Previstos.

 

O Fluxo de Caixa opera no Regime de Caixa, ou seja que, todos os Pagamentos e Recebimentos são registrados ou considerados no exato momento que acontecem independente do fato gerador como no Demonstrativo de Resultado que opera no Regime de Competência e tem por objetivo informar o Lucro ou Prejuízo.

O fato de seu Negócio ter dinheiro em Caixa não significa que tem Lucro ou se não tem dinheiro que tenha prejuízo, cada Demonstrativo tem sua finalidade e visão específica !

Sua Empresa pode ter Lucro sem utilizar Demonstrativos, Controles e Indicadores Financeiros, porém nuca haverá certeza já que não é medido. Pratique uma Gestão Profissional e não Espontânea.

“Só é gerenciado aquilo que se mede” (Kaoru Ishikawa)

 

Ciclo de Melhoria Contínua – PDCA

Este é um tema muito importante a ser estudado, praticado e aprimorado a cada dia na sua Empresa, é mais um Processo de Melhoria Contínua (Ciclo PDCA), espero que tenha sido útil e Bons Negócios! Negócios Mais Lucrativos!

Até o próximo artigo !

email
About The Author

Alvaro Kovachy

Tenho 58 anos, 25 de casado e 39 de experiência profissional em Cargos Gerenciais e Direção, Funções Comerciais, Administrativas e Financeiras junto a empresas Nacionais e Multinacionais. Consultor, Assessor e Treinador Gerencial, prestando serviços para as micro, pequenas e médias empresas agregando valor e informação nos processos, produtos e pessoas afim de tornar seus Negócios Mais Lucrativos

Leave A Response

* Denotes Required Field